terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Antítese... Bipolaridade

Descobri que para o mundo ser perfeito, temos que ter essa bipolaridade. Isso quer dizer que as antíteses, ao contrário do que imaginamos, são complementares. Não são contrárias como espera-se. O bom só pode ser bom se o mau existir. E assim acontece com o feio e o bonito, o gordo e o magro. O grande e o pequeno. O som e o silêncio. O claro e o escuro. E mais uma infinidade de coisas. 
Como saberíamos que existe um se não há ocorrência do outro?! Por isso é que tudo é complementar. O mundo é assim. O universo mais ainda.
"Se você está lendo isso, você é lindo. Sorria e deixe o mundo te mostrar."
Todo esse contraste, essa bipolaridade me fez perceber o quanto cada um de nós somos especiais. E não devemos nos comparar com ninguém. Não devemos esperar nada de ninguém pois já somos complementares para o universo. De alguma forma estamos completando algo. Estamos preenchendo um espaço no mundo e na vida das pessoas. E como seres humanos pensantes, queremos mais sempre. Queremos alguém especial para dividirmos momentos felizes e tristes. Queremos formar grupos de amigos e famílias para sabermos que somos amados e podemos amar também. Mas o mais importante disso tudo é saber que cada um tem seu espaço e suas limitações e não devemos nos tornar dependentes para nos sentirmos completo. Somos complementares de uma forma ou de outra. Já estamos completando tudo que nos foi designado e não precisamos depender de mais para buscar a felicidade. Ela já está aqui. Completando nossos corações!!! Basta querer enxergar!!! 

(: Que a alegria os acompanhe! :) 


E ai está a inspiração do dia. To lendo um livro que chama Tao Te Ching - O livro que revela Deus de Lao-Tsé. Um grannnde filósofo chinês. A história conta que ele passou 40 anos de silêncio e solidão. Ele abandonou tudo e foi para a floresta onde viveu metade de sua vida estudando, meditando... e deixou um manuscrito que contêm a essência do livro Tao Te Ching. Eu achei de mais!! 

Poema Síntese das Antíteses - Lao Tsé

Só temos consciência do belo
Quando conhecemos o feio.
Só temos consciência do bom
Quando conhecemos o mau.
Porquanto o Ser e o Existir
Se engendram mutuamente.
O fácil e o difícil se completam.
O grande e o pequeno são complementares.
O alto e o baixo formam um todo.
O som e o silêncio formam a harmonia.
O passado e o futuro geram o tempo.
Eis por que o sábio age
Pelo não-agir.
E ensina sem falar.
Aceita tudo que lhe acontece.
Produz tudo e não fica com nada.
O sábio tudo realiza - e nada considera seu.
Tudo faz - e não se apega à sua obra.
Não se prende aos frutos da sua atividade.
Termina a sua obra
E está sempre no principio.
E por isto a sua obra prospera.