quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Carnaval x Você

"the bucket list - a lista antes de bater as botas"
Coisas para fazer antes de morrer: Participar de um
desfile de Carnaval no Brasil
Este ano eu vou fazer algo inédito em minha vida. Decidi que como boa brasileira que sou, que devo vivenciar um Carnaval em Salvador. Afinal, são tantos os relatos emocionantes, tantas pessoas do mundo inteiro querendo vivenciar esse mega evento, e EU nunca ter participado, nem me interessado até o dado momento, me faz sentir um tanto deslocada até mesmo 'fora' do meu próprio país.
Nunca fui a nenhum tipo de micareta, nunca estive em Salvador e até então nunca fui fã de carnaval. Acho belo, mas exagerado.
O que não falta para esse povo folião é energia para tanta festa, línguas para tantas lambidas, cangotes para tantas cheiradas e palmas para todas as palmadas e passadas de mão. As pessoas se soltam, exaltam, simulam e acreditam que tudo podem só porque é carnaval.  Preparam os glúteos e as panturrilhas. Reservam os salários e o gingado. Esperam o frenético, o anestésico, o alcoólico e também o rebolado.  Buscam o lúdico, o Engov e o Dramin.  Porque?! Porque é carnaval minha gente!!! Simples assim. Mas eu não sou adepta a esse pensamento. Acho que por isso nunca me identifiquei tanto com essa festa que é paixão nacional. Gosto das festanças pré-carnaval, das baguncinhas. Agora o período carnavalesco em si, acho muito tumultuado. Contudo, agora entendo que devo quebrar esse paradigma. Sair do meu armário. Mas não que isso irá afetar minha escolha sexual. Nunca. Jamais. Tem certos gostos que não dá para mudar... 
Tanto que para ser mais sincera ainda, tem certos momentos que eu até chego a me arrepender de ir a Salvador (Cris, é bem pouco, tá!?). Com um coração cheio de saudade e ansioso para a semana posterior ao Carnaval (dia 04 de março é meu aniversário e vou passá-lo em Buenos Aires!!!), acredito que meu sentimento não pode ser outro.
E independente de carnaval na avenida, ou então no blocos, com axé e foliões, carnaval é sempre banal. Mais banal ainda para um coração apaixonado que está fechado para novos lances, romances e afins.
E cada dia que passa, tenho a convicção que tudo isso pode dar certo, ou não. Minhas chances são exatas: 50% que sim e 50% que não. Mas isso hoje não é o que mais importa para mim. Hoje o que mais importa é vivenciar cada momento que meu coração quer encontrar. Hoje, para mim, o que mais enche meu coração de alegria e amor é saber que tive a oportunidade e a capacidade de sentir tudo que sinto e ainda tenho chance de mais. Nem que seja só por alguns dias ou horas.
Portanto, vamos aproveitar o Carnaval esperando a comemoração dos meus 29 aninhos... que será em grande estilo e companhia :)

Eu em Buenos Aires em 2010