quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Considerações Carnavalescas

Assistindo de Camarote os Blocos passarem - Camarote Salvador
É minha gente amada, terei que admitir que eu agora entendo o real sentido do Carnaval. Fora o sentido literal que é o seguinte: Carnaval vem do latim carnis (carne) valle (prazeres) período marcado pelo adeus à carne e deu origem ao termo Carnaval. Essa comemoração passou a ser adotada pelo catolicismo em 590 d.C. Esse período carnavalesco eram marcados por grandes festejos populares. Cada cidade brincava do seu jeito e de acordo com seus costumes. Acreditam que Paris foi a cidade musa inspiradora para o carnaval como Rio de Janeiro com seus desfiles de fantasias e escolas de samba? E, por ser um período que antecede a semana santa e a quaresma, que representa jejum, era um tempo de festividades, que acabou tornando isso tudo uma indústria gigantesca que conhecemos hoje. Afinal ficar 40 dias sem os prazeres da carne e carnais, precisam ser, antes de tudo, bem fartos para compensar a privação. Nos EUA uma festa similar que acontece é o Mardi Gras expressão francesa e sinônimo de Carnaval. (fonte: Wikipedia)

Todasss juntas no começo do Carnaval
Bom, mas voltando ao assunto principal, Meu Carnaval em Salvador, eu posso dizer que entendi tudo agora. Sou realmente uma nova pessoa. Não somente porque fui muito feliz, porque eu fui mesmo. Estou totalmente renovada e pronta para tudo que o meu mundo tem a me oferecer nos próximos meses. Vivi uma realidade muito paralela onde somente estar com amigos e se divertir é o que importa. É algo que acontece com a gente que fortalece e renova. Independente de qualquer coisa. Independente da vida que levamos na realidade e dos eventuais problemas que a acompanha. A única e possível preocupação era: diversão e alegria.
Percebi que danço total conforme a música, que aliás era Chiclete com Banana e Asa de Águia. Adorei. Diversão sem fim. Sorrir e rir sem limite. A energia e o friozinho na barriga na hora da concentração dos blocos, o glamour do camarote. Até o medinho da pipoca era uma aventura. Euforia de vivenciar aquela multidão de gente curtindo e cantando. Alegria de ver todos muito felizes simplesmente porque é Carnaval. E só! A dor nos pés e corpo do dia seguinte sinalizavam que eu vivi tudo aquilo e que realmente valeu a pena. A ressaca demonstrava que a noite antecedente tinha sido ótima. Diversão com as amigas é impagável, ainda mais quando todas entram no clima para pura diversão. Cada uma ao seu modo mas todas com algo em comum: o respeito e alegria, afinal estávamos na Bahia. 


Dani e Adri - Bloco Camaleão


Re, Cris e Eu na concentração do Bloco
Foi uma pena que não conseguimos tirar fotos no Me Abraça que é o Bloco do Asa de Águia. Mas ficou para sempre na memória e em nossos corações contentes e saudosistas.

Que a alegria os acompanhe!