sábado, 28 de abril de 2012

Morrrrrrrrrra!!!!

Sabe aquela dor de cotovelo, ódio, irritação, chateação e afins que sentimos dentro de nós mesmos e jamais podemos expor?! Vocês entendem como é isso???? No entanto a sociedade exige que temos que surgir por aí como bem-nascidos, phynos, bom-samaritano, elegantes, educados e blábláblá e jamais, em tempo algum podemos expor tais sentimentos tão horrendos para fora. Daí a gente num ato desesperador começa a ouvir Adele o tempo todo "I wish nothing but the best for you..." (Eu não desejo nada além do melhor para vocês) para ver se todo esse altruísmo e benevolência entra na cabeça.
Bom, chega o momento que EU surjo para discordar - é eu adoro esse momento. hahahaha Eu digo isso porque sempre fui super bem educada por mamãe e papai que sempre me ensinaram que não podemos falar tudo que pensamos e sentimos, pois podemos magoar outras pessoas... Todavia, atualmente, eu uma mulher que já viveu quase 3 décadas, pode exprimir aqui, neste espaço de entretenimento and na real life suas idéias e ideologias. 
Basta! T-U-D-O tem um limite. E o limite chegou! - como já dizia mamães com seus pequenos peraltas do Brasil afora.
Não dá para ficarmos por aí com esses sentimentos reprimidos. Eles devem sim serem  exteriorizados de nossos corações, dos nossos corpos, mentes e almas para que então possam ir embora para todo e sempre, amém!!! 
Yin-Yang
Não existe essa de tentarmos querer somente o bem de tudo e de todos. O Yin-Yang está aí para provar isso. E quem sou eu para divergir??? (ok! confesso que só discordo do que me convém).
As vezes por mais que queiramos ser e fazer o bem, temos que passar por provações e até agradecermos que o ruim existe para escolhermos o caminho que queremos seguir. Por vezes somos obrigados a sentir e até expressar algo não muito convencional para que possamos aprender, crescer e termos a certeza que o tudo isso existe sim por aí por infinitos motivos, causas e circunstâncias e exatamente por termos a honra dessa vivência toda, sabemos olhar para o próximo sem grandes surpresas ou julgamentos errôneos. Podemos ver mais a fundo das situações e até mesmo ajudar aqueles que clamam por isso.
Expresse-se sempre. Não tente ser algo que você não é. Seja original, afinal uma cópia sempre é desvalorizada. 
Mas não faça com que isso tome conta de todos os seus sentimentos. Faça o que deve ser feito. Fale o que deve ser dito e para quem precisa ouvir talvez. Mesmo que ninguém escute. Depois disso, siga em frente. 
Faça sua vida continuar. Viva! Viva muito!!!
Liberte-se e principalmente desapegue-se do passado. Somente assim você terá um futuro cheio de novos momentos e novos sentimentos.

Bom, eu quero mais é viver!!! E você????

Que uma ótima vida os acompanhe :) sempre!

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Querer e querer....

Em algumas ocasiões realmente a primeira impressão é a que fica. E para tanto, temos que sempre impressionar. Estarmos dignos (as) de determinada ocasião. Badalar e fazer carão. Babado, né pessoas!!!
E acima de tudo temos que dar o nosso melhor para assim conquistarmos o tão almejado. Mas será que isso é realmente válido? Mesmo para negócios e afins? 
Sinceramente acho que não. Não mesmo. Perceba, se você tem que sempre se vestir bem para impressionar e não por uma vontade própria, um belo e auspicioso momento isso lhe cansará tanto que por mais esforços que haja para tal, nada adiantará pois acontecerá um desgaste tão grande por tentar impressionar algo ou alguém, e não a si mesmo, que somente transparecerá o interior cansado e infeliz de não agradar a si mesmo e então nada nem ninguém será impressionado. Um triste final.
Gaste sua vida com quem te faz feliz, não com
quem tenha que impressionar. 
Fazemos e fazemos por merecer, acreditamos que temos que estamos destinados a sofrer ou então cremos que  devemos penar para conquistar algo. Outra coisa que não acredito 100% não. Acredito que temos que ponderar isso. Muita coisa sim é preciso de perseverança. Outras, nem tanto. O X dessa questão (não do Eike Batista) é saber ponderar isso! Mas insisto que o coração sempre sabe responder essas incertezas. 
Tentar e insistir naquilo que se deseja somente por mimo, porque a sociedade acredita ser bom, ou simplesmente porque eu coloquei na minha cabeça "que eu quero e pronto", nem sempre é perseverança. Me desculpe. E por tanto, não vejo como um mérito. Não vejo como um caminho cheio de obstáculos, percorrido e conquistado com louvor. Encaro como puro e um fadado mimo que temos sobre nós mesmo. 
O mimo, ao contrário do que se imagina, não vem de fora - mãe, pai, tia, tio, avós e afins. Vem de dentro de nós mesmos. Quando queremos pura e simplesmente agradar o nosso ego. Quando queremos realizar algo pelo simples gostinho da conquista, do vencer. Lógico que sempre queremos ganhar. Mas isso não quer dizer que iremos ou que devemos. Jogar bonito, no estilo Nike sempre é a melhor opção, assim ficará mais fácil de saber quando parar também.
Devemos observar as situações e circunstâncias sob várias perspectivas para termos a certeza que não estamos desperdiçando nossas vidas. E sim vivendo cada momento que deve ser vivido. Acredito que assim fica mais difícil adiar a tão desejada felicidade. 

terça-feira, 10 de abril de 2012

É preciso SER!

"Realidade é errada. Sonhos são reais."
Preciso me expressar, de novo! Estou ♥ amando um homem morto. E é sério. Cada ideologia, cada pensamento, o proposito de vida. Ok, não é amor. É admiração, é isso! Ufa!! Se bem que meu coração é bem grande.............. hahahahahaha eu quis dramatizar mesmo .) 
Eu sempre ouvi sobre e escutei musicas do Tupac Shakur ou 2Pac ou somente Pac - como seria para mim se o tivesse conhecido, íntima do moçinho. Bom, daí domingão de Páscoa, depois da missa, estava eu em casa totalmente despretensiosa quando vejo que um filme documentário sobre a vida do rapper passaria. E como eu ADORO saber a história da vida das pessoas, principalmente aquelas vidas únicas que fizeram e mesmo depois de mortas ainda fazem diferença neste planeta, decidi assistir. Assim como quem não quer nada até as 2:00hs da madruga. Mas foi tão legal que nem sono eu tinha. O filme Tupac - A Ressurreição é um documentário narrado pelo próprio protagonista. A impressão que dá mesmo é que ele narra sua vida e morte, depois de morto. Acreditam nisso?! Mas é isso mesmo. O mais interessante é que ele, já imaginava o que aconteceria em sua vida desde sempre e como ele mesmo declara: virou profecia. Então idealizo que o mesmo tenha deixado tudo pronto para quando o 'granfinale' acontecesse. 

Bom, ele ainda ressalta no longa que diversas vezes foi imaturo e agiu imprudentemente. Não foi nenhum bom menino. Nem tenta mostrar isso. Tupac se julga verdadeiro. Falou demais. Ah! Como ele falou demais. Que boca imensa que ele tinha. Uma língua quilometrica.
Mas tenho a certeza que por essa qualidade de ser um verdadeiro linguarudo, um tagarela, nos termos de mamãe, que o fez ser o que ele foi. E chegar onde ele chegou. E conquistar as pessoas. E compor músicas. E fazer fama. E ser preso dezena de vezes. E fazer mais músicas ainda. E ainda percebo que foi esse adjetivo que alguns julgam errado, o fez fazer toda a diferença no mundo. É assim que eu o vejo hoje. E é dessa forma que eu o admiro. 
Admiro pela força de vontade de querer mudar o que está errado. Admiro pela ideologia de querer um mundo mais igualitário, em defender com todas as forças aquilo que acreditava ser certo. E é tudo isso que sinto que falta na atual geração. Uma geração mais acomodada, conformada com o sistema, conformada com as injustiças políticas, sociais, culturais. 
Essa determinação desde jovem em querer conquistar o inconformismo das pessoas para assim ter poder e a chance de fazer a diferença me fascina de verdade. E é disso que estou falando. Dessa única qualidade. Desta única ambição.
Ele não foi nenhum bom menino, mas tocou corações e conseguiu passar para muitos a mensagem que acreditava importar. Quisera eu ter toda essa capacidade! Quisera eu ter toda essa coragem. Quem sabe?! Ainda tenho esperança e principalmente fé.

"Você tem que ser capaz de sorrir para toda essa 'palhaçada'."


















Que a alegria os acompanhe :)

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Entre interrogações, pontos finais e exclamações

E o que acontece quando começamos a questionar todas as nossas vontades mais profundas? Aquelas vontades e desejos que sempre foram permanentes em nossos corações? Será que os sentimentos mudaram? Será que a Mari mudou? Ou será simplesmente um curso natural com o decorrer do tempo? 
Realmente são muitos questionamentos que não podemos respondê-los de imediato. São diversas interrogações que teremos que aos poucos trocá-las por ponto final. 
"Deixe seus sonhos serem maiores que seus medos e suas
ações falarem mais alto que suas palavras."
Mas no transcorrer dessa troca, quando será que saberemos o que fazer de fato? E dai começam todas as perguntas novamente. Ou seja, uma bola de neve, inicialmente. Mas não. Pois no melhor momento saberemos quando ir a diante ou quando parar de nos questionarmos.
Certamente uma resposta eu já tenho: a Mari mudou. E muda sempre também. Como já dizia Clarisse: "Sou sempre eu mesma, mas não serei a mesma para sempre."
Bom, só de saber disso, parte da minha alma já está mais feliz hoje do que ontem. Porque quando vale a pena e para quem vale a pena, nós mudamos inevitavelmente.
Mas que todos esses questionamentos nos fazem pensar e repensar, ah!! isso fazem. E não é pouco. Mas fiquem sabendo meu povo, de nada adianta muito pensar e nada fazer. Digo isso por mim mesma. Tenho questões pendentes em minha vida que penso, penso e penso mais. E dai penso de novo e não consigo achar um ponto final ou tomar alguma decisão significativa para que aquele incômodo se dê por fim. E isso por muito, é cansativo, entendem?! Porém uma coisa que eu já falei aqui e volto a repetir: talvez não seja ainda a hora certa de uma resolução. Se nosso coração ainda não soube direcionar para que lado devo caminhar, é porque simplesmente não chegou o momento e tenho que conviver com isso por mais tempo. Para que, pergunto eu novamente. Para que??????? Espero e torço a todo momento que seja para meu aprendizado, crescimento e para meu bem. Tudo para o meu próprio bem. Que somente assim alcançaremos o tão sonhado êxito!
Mas dentre interrogações e pontos finais, estou convicta que não me cansarei de exclamar por luz e sabedoria! Porque é preciso sonhar para podermos alcançar. É necessário pedir, lutar, enfrentar, ir atrás para conseguirmos conquistar. E para vencermos a tudo isso é preciso coragem. Muita coragem. Coragem até mesmo para mudarmos de idéias, para questionarmos e efetuarmos trocas. Qualquer tipo de troca. Inclusive as que vem do coração.

Que a coragem os acompanhe :) 

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Humildemente quero dizer

Na humildade....
Esta aí uma coisa que gostaria de ser: mais humilde. Além de mais bondosa.
São adjetivos que eu acredito que faltam nesta simples pessoa! Mas sonhar não custa nada não é mesmo?! 
E afinal de contas, o que posso fazer se simplesmente não sou assim?! Tentar mudar é uma das alternativas, mas lhes digo: como é difícil!
Humildade demonstra sabedoria para aceitar pessoas, situações adversas, pensamentos...  Pesquisando no Wikipedia encontrei exatamente isso: "Humildade vem do Latim humus que significa "filhos da terra". Refere-se à qualidade daqueles que não tentam se projetar sobre as outras pessoas, nem mostrar ser superior a elas. A Humildade é a virtude que dá o sentimento exato da nossa modéstia, cordialidade, respeito, simplicidade, honestidade e passividade. A humildade dos que vivem na pobreza, pode ser vista, pelos ricos, como uma fraqueza ou maneira de promover reverência e submissão das classes populares... Por humilde também se pode entender a personalidade que assume seus deveres, obrigações, erros e culpas sem resistência. Assim, se pode dizer que a pessoa ou indivíduo 'assume humildemente'". 
Ah! como acredito que tudo isso é perfeito!! E ainda me deparo com tal frase: " A primeira prova da grandeza de um homem é a sua humildade."
Efetuando uma auto-análise, realmente já mudei muito. E para melhor, acredito. Diversos pontos em mim mesma que eu considerava brega, fora de moda e totalmente retrógrado já se foram e hoje sou muito mais moderna e jovial no meu modo de agir e ser.
Mas chegar a esse tão esperado humilde desejo de ser assim, ainda não me é cabível. Falta uma bela caminhada - e bota caminhada nisso!
O que ainda não foi mudado, é porque é realmente muito difícil. Vai além das minhas capacidades. Por ora, que fique claro! Porque ainda não desisti, afinal sou brasileira. A única coisa que faço em relação aos meus adjetivos menos favoráveis são aceitá-los dentro de mim e conviver alegremente com eles que fazem parte de mim. E tudo que está relacionado a essa pessoa que vos escreve, eu AMO!!! Afinal, como já citado anteriormente em outro post aqui neste endereço virtual, descobro a cada dia que cada um de nós somos especiais ao nosso modo. Independente de qualquer qualidade ou defeito. Outra observação que acho super relevante citar, para eu me recordar sempre, é que já que somos especiais ao nosso único modo de ser , não há necessidade de provar a todo custo que podemos mais. Nós, em nossa unicidade já somos tudo de com.com.
Entendo que, o que não rola é ficar numa cobrança sem fim comigo mesma. Isso só me causaria stress, rugas e cabelos brancos que ainda não deram sinal de vida em meu corpinho - porque isso não me pega! Obrigada Senhor! hahaha
Tem coisas na vida que é melhor simplesmente aceitarmos por enquanto. E com o tempo, se houver mesmo uma grande necessidade, se houver mesmo um enorme desejo de mudança, essa mudança simplesmente acontece, do mesmo modo que a noite vira dia e vice-versa.


Que seus desejos os acompanhe! :)