terça-feira, 10 de abril de 2012

É preciso SER!

"Realidade é errada. Sonhos são reais."
Preciso me expressar, de novo! Estou ♥ amando um homem morto. E é sério. Cada ideologia, cada pensamento, o proposito de vida. Ok, não é amor. É admiração, é isso! Ufa!! Se bem que meu coração é bem grande.............. hahahahahaha eu quis dramatizar mesmo .) 
Eu sempre ouvi sobre e escutei musicas do Tupac Shakur ou 2Pac ou somente Pac - como seria para mim se o tivesse conhecido, íntima do moçinho. Bom, daí domingão de Páscoa, depois da missa, estava eu em casa totalmente despretensiosa quando vejo que um filme documentário sobre a vida do rapper passaria. E como eu ADORO saber a história da vida das pessoas, principalmente aquelas vidas únicas que fizeram e mesmo depois de mortas ainda fazem diferença neste planeta, decidi assistir. Assim como quem não quer nada até as 2:00hs da madruga. Mas foi tão legal que nem sono eu tinha. O filme Tupac - A Ressurreição é um documentário narrado pelo próprio protagonista. A impressão que dá mesmo é que ele narra sua vida e morte, depois de morto. Acreditam nisso?! Mas é isso mesmo. O mais interessante é que ele, já imaginava o que aconteceria em sua vida desde sempre e como ele mesmo declara: virou profecia. Então idealizo que o mesmo tenha deixado tudo pronto para quando o 'granfinale' acontecesse. 

Bom, ele ainda ressalta no longa que diversas vezes foi imaturo e agiu imprudentemente. Não foi nenhum bom menino. Nem tenta mostrar isso. Tupac se julga verdadeiro. Falou demais. Ah! Como ele falou demais. Que boca imensa que ele tinha. Uma língua quilometrica.
Mas tenho a certeza que por essa qualidade de ser um verdadeiro linguarudo, um tagarela, nos termos de mamãe, que o fez ser o que ele foi. E chegar onde ele chegou. E conquistar as pessoas. E compor músicas. E fazer fama. E ser preso dezena de vezes. E fazer mais músicas ainda. E ainda percebo que foi esse adjetivo que alguns julgam errado, o fez fazer toda a diferença no mundo. É assim que eu o vejo hoje. E é dessa forma que eu o admiro. 
Admiro pela força de vontade de querer mudar o que está errado. Admiro pela ideologia de querer um mundo mais igualitário, em defender com todas as forças aquilo que acreditava ser certo. E é tudo isso que sinto que falta na atual geração. Uma geração mais acomodada, conformada com o sistema, conformada com as injustiças políticas, sociais, culturais. 
Essa determinação desde jovem em querer conquistar o inconformismo das pessoas para assim ter poder e a chance de fazer a diferença me fascina de verdade. E é disso que estou falando. Dessa única qualidade. Desta única ambição.
Ele não foi nenhum bom menino, mas tocou corações e conseguiu passar para muitos a mensagem que acreditava importar. Quisera eu ter toda essa capacidade! Quisera eu ter toda essa coragem. Quem sabe?! Ainda tenho esperança e principalmente fé.

"Você tem que ser capaz de sorrir para toda essa 'palhaçada'."


















Que a alegria os acompanhe :)