terça-feira, 29 de maio de 2012

Amor Amor....

E por mais que o amor sempre seja um sentimento aquém de nosso entendimento, ele pode sim tornar-se banal por muitas vezes. Digo isso porque de nada adianta tanto falar de amor se não há ações e intuito de amar de verdade e viver o amor. Somente por esse motivo ele se torna banal. Caso contrário, é e sempre será o melhor de todos os sentimentos que podemos experimentar. 
E então, ao final de tudo, conclui-se que pouco adianta sofrer. É isso mesmo! 
Agora não sei mais. Não sei ao certo sobre dedicação e disposição. Porque simplesmente tenho dúvidas sobre a banalidade do sentimento. Quando se torna banal, há dúvidas se realmente é válido.
Lógico que há dúvidas! Porque ao meu ver, acredito que somente é válido os sentimentos quando há reciprocidade. Ao meu entender, somente a totalidade dos sentimentos de todas as partes, quando existem é que realmente é válido. Afinal somente assim é possível identificar um amor que traz a paz daquele que causa anseio e questionamentos.
'talvez não seja sobre um final feliz
talvez seja sobre a história.'
Pois é assim que eu idealizo o meu amor. Um amor que traga a paz e a harmonia. Será que é possível? Ou será que são somente idéias e que passarei uma vida buscando? Sinceramente, acredito que não. Acredito em mais. Acredito que em algum lugar por aí nesse mundão, em algum cantinho e em um momento auspicioso eu irei encontrá-lo. Talvez já até tenha encontrado, mas ainda não pude identificá-lo. Acontece as vezes. Nada é impossível, nem pouco provável quando se tem a fé como aliado. 
Porque no final mesmo de tudo o que descobrimos é que o que mais importa de verdade é que temos o prazer e a satisfação de amar, mesmo que seja um amor passageiro, um amor ligeiro e intenso. Afinal, sabido foi Vinícius de Moraes quando recitou 'que seja eterno enquanto dure'.

Que o amor os acompanhe :)