quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Homens e mulheres.....

Eu estou bem longe de ser uma mulher feminista. Mas longe mesmo. Eu acredito que cada um de nós temos um papel no Universo e por cada um sermos tão importante neste mundo é que viemos exatamente da forma que mais iremos fazer a diferença. Não há como mulheres e homens se igualarem integralmente na sociedade, pois as nossas naturezas são distintas e são essas diferenças que nos tornam especiais.
Lógico que eu aproveito e MUITO toda a expansão conquistada pelo feminismo. Não podemos desprezar a queima do sutiã. Sei que mais me beneficiei do que não. Mas sei que tenho alguns pensamentos defasados, meio fora de moda. O que importa é que estou aprendendo. 
A mulher ganhou benefícios conquistando a independência, a autonomia e todo o espaço que hoje ocupa. Mas não podemos negar que perdemos alguns fatores que ainda julgamos essenciais. Queremos trabalhar, mas não queremos dividir as contas. Queremos independência, mas continuamos dependentes do 'amor carnal' para sermos felizes. A submissão ainda é, para algumas, o caminho mais fácil. A avaliação e aprovação da sociedade ainda são os fatores que comandam as ações, e a verdadeira vontade sempre fica para segundo plano. 
Acredito que a minha geração ainda é bem sofredora. Poucos tiveram a sorte de descobrir com rapidez qual é o seu verdadeiro papel no mundo: ser feliz independente ou dependente dos paradigmas. Se te faz feliz, então que assim seja!
Toda mulher adora um cavalheiro
Ainda surge tanta dúvida, muita expectativa e poucas soluções para tudo. Estamos na fase de mutação, de adaptação, para finalmente chegar a maturação e todo o entendimento.
Todo mundo está perdido. Os homens, coitados! Ora eles tem que ser autoritários, ora nem tanto. Ora, devem exalar toda a testosterona que lhes são disponíveis... ora, eles devem ser sensíveis. É realmente complicado querer e exigir tudo e tanto. O homem ainda é machista quando lhe convém, do tipo que aceita que a mulher trabalha e ganhe seu salário, contato que não seja maior que o dele. Já que é para ser machista, sejamos por completo. Porque homens machistas exigem, mas também sabem dar e valorizar. Falo isso analisando todo um contexto do qual a ética existe, pois o poder tem a tendência de apagar a ética para alguns.
Ainda existe uma disputa de poder ou de comando talvez. Mas o que importa no final, não é quem está no comando. O que faz seguir em frente é a compreensão entre as partes, e objetivos em comum. E saber que para cada setor, tem alguém que comanda. Acredito que delegar é umas das melhores funções que existe. O essencial é aprender quais os limites de cada um, inclusive o nosso próprio limite.

Que as diferenças sejam abençoadas :) 

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Porque, porque?!

Eu não consigo entender como algumas vezes, no decorrer de etapas da nossas vidas, desanimamos por total. Acontece muito comigo. Tem momentos que eu estou super focada, feliz e cheia de objetivos. Sei onde quero chegar e o que eu busco para minha vida. Tenho tudo muito claro e lúcido na minha mente, contudo sempre há momentos, que vão além de um ou dois dias, que me desanimam ou me faz repensar se estou realmente no caminho correto. Confesso que isso me chateia e entristece muito. Sim! Porque fico me perguntando se estou fazendo o certo e se estou seguindo o melhor caminho para alcançar o tão desejado sucesso e a tão almejada prosperidade (seja ela afetiva, financeira e pessoal). Dúvidas e questionamentos e todas as interrogações possíveis sobre como será o amanhã, baseado sempre nas nossas atitudes e decisões de hoje. 
Dói continuar, mas fere mais ainda parar 
Creio eu que todas essas indagações sejam naturais de seres pensantes como nós, normais e totalmente compreensíveis. Mas infelizmente, mesmo sabendo disso tudo, não deixamos de nos sentir incomodados, eventualmente tristes e indecisos. Infelizmente não existe nada nesta vida que nos faça não passar por determinadas sensações. Acredito que nossas atitudes e decisões, baseadas nos princípios e verdades de cada um de nós, facilitam e encurtam caminhos, e até podem privar-nos de algum tipo de sofrimento futuro., uma vez que sabemos que determinadas idéias, independente para quem quer que seja, não funciona. 
Porém algumas situações são definitivamente inevitáveis, como esses momentos da vida cotidiana e principalmente cosmopolita da qual vivo. É... viver em grandes metrópoles nos trás mais cobranças e até mesmo frustrações. 
O mais importante de toda essa passagem eufórica e descontente é saber analisar exatamente se todas as nossas prioridades iniciais são ainda as mesmas. Se ainda buscamos as mesmas coisas que buscávamos no passado ou se devemos mudar a ordem e a posição de cada meta e objetivo traçado. Somos suscetíveis a mudanças sempre, e devemos aceitar essa mudança, afinal ela pode estar disfarçada de nosso próprio crescimento e evolução. Até mesmo os mais céticos podem mudar de opinião, não é mesmo!? 
E cabe sempre esperar essas turbulências passar para enxergamos as melhores soluções. Mais cedo ou mais tarde tudo se resolve e certamente a luz ressurge. 

Beijos convictos :)  

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

SuperSincera

Eu sofro de um transtorno grave. Muito grave mesmo. Sofro de super sinceridade!
Isso, até certo ponto da minha vida eu achava ok. Acreditava que a verdade deveria ser dita. Doa a quem doer, custe o que custar. 
Quando alguém vem me contar algo, seja amigo ou não, conhecido ou somente de passagem, pode ser familiar ou pessoas comuns do dia-a-dia, que esbarramos e sem querer conversamos, e rola um desabafo, a Super Sincera aparece para papear também. Afinal ela é assim: surpreendente e muitas vezes intrometida também.
Não sei o que acontece com minha boca. Quando ouço algo que acredito ser errado ou injusto imediatamente acontece um estranho formigamento na boca, uma coceira na garganta... as cordas vocais começam a ficar trêmulas, mas sem nenhuma timidez. Minha língua começa a dançar entre os dentes então, repentinamente o baile se forma e.......... tcharam!! A verdade entra no ritmo e corre ao vento bem rápida. Mais rápida que o Bolt - porque a Olimpíada de Londres é agora.
Lógico que não sou a dona da verdade desta vida. Mas entendam que não sou eu. É a SuperSincera que chega de mansinho e se instala neste corpo e principalmente nesta boca.
Sempre segui da seguinte lógica: se alguém, seja lá qual for o grau de relacionamento entre a gente, vier até a minha pessoa para contar algo, é porque ela também quer ouvir algo relacionado ao tema. Então, novamente a SuperSincera sempre se faz solicita nessas ocasiões. Porque ainda, seguindo a mesma lógica, se alguém, não quer ouvir nada a respeito de determinado tema, ela deve se calar, correto?! Ok, ok! Algumas querem somente desabafar. Falar. Ser ouvida. Mas para isso as pessoas vão ao terapeuta. Lá eles dão todo esse suporte.
Tudo bem que a verdade realmente dói. Dói em mim, sabe! Então deve doer em todo mundo. Mas EU em particular, prefiro ouvir a verdade na íntegra. Mas essa sou EU! 
Sei que fiz grandes amizades incorporando a SuperSincera. Fiz mais amigos que inimigos.
Mas percebi também que, diversas vezes afastei pessoas encenando a SuperSincera.
"O bom filho a casa torna", como diz a máxima. Aqueles que são amigos de verdade, ão de retornar. Mas o distanciamento, ocasionalmente é sofrido.
Contudo, hoje mais do que nunca, vou aderir um conselho que uma amigona outrora me disse: "Mari, nem todo mundo merece ouvir a verdade!" Muito sábia essa minha amiga, que também sofre o mesmo distúrbio que eu
Realmente, muitos não merecem se quer ouvir a minha verdade. Muitos sequer não conseguem entender a minha verdade. Ou mal conseguem interpretar a verdade. Talvez não estejam preparados ainda. Cada um tem seu tempo e seu próprio jeito de caminhar.
Portanto eu peço encarecidamente, enlouquecidamente que só venham comunicar-se com esta que vos escreve quando estiverem preparados para ouvir na íntegra toda a minha opinião. Eu quero ser menos sincera. Mais política talvez. Menos crítica com certeza! E para isso preciso da ajuda e paciência de todos. Espero colaboração e total compreensão deste momento tão delicado em minha vida.
Prometo também que vou tentar avaliar melhor quem merece ou não a minha sinceridade.

Beijos sinceros :)