quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Sim sim sim!

E a vida ora se complica, ora se acalma.
Inevitavelmente vamos vivendo o acaso e seguindo o fluxo. Dançamos conforme a música da vida... E sem percebermos já estamos no meio da piXta. 
A gente se planeja... e deseja... e vislumbra... Então quando percebemos o rio faz a curva e nos deixa no meio daquele caminho totalmente oposto do que esperávamos seguir. Bom, dai tudo parece estar perdido, inicialmente (mas só parece mesmo).
A bagunça parece que é maior que a do meu quarto pela manhã - e olha que não é pouca, viu! Mas ainda assim, no meio de todo esse desnorteio acreditamos em algo auspicioso. Podemos acreditar também que já passamos por poucas e boas. E também somos assertivos em dizer que determinadas situações não nos pega mais porque sabemos como evitá-las. Mas é tudo mentira. Uma grande mentira. Não podemos evitar situações. Não podemos acreditar que só porque fazemos terapia estamos pronto para passar tranquilamente por cima de momentos indesejáveis. Não temos como evitar algumas fadigas ou inseguranças da vida. Nem muito menos podemos eliminá-las. Certas coisas temos que viver diversas vezes. Talvez seja um carma, ou talvez ainda não conseguimos aprender de verdade a mensagem por de trás das coisas. Ainda no talvez, nossas ações encadeiam essas reações. Vai saber!?
"Eu não consigo entender pessoas e como elas podem
acordar uma manhã e decidirem que alguém não é
mais importante." 
Eu estou na fase de aceitações. Aceitando que as coisas são como são. Ou tentando aceitar. Ou procurando entender, quem sabe. Para mim, tudo isso é bem difícil. Afinal, nossas vontades sempre são melhores. Nossos gostos os mais belos. E eu quero o que eu quero, não é mesmo?! Mas tenho sorte que esse privilégio não é só meu. O que é só meu são as minhas decisões de aceitar as coisas ou não. Por isso estou neste processo difícil.
Acho que a dificuldade é porque é mimo meu ou ego. Sim! Puro ego! É bem complicado.  E o que seria da vida sem suas complicações?! Ou então como EU seria sem todas essas complicações?! Acho que mais chata. E mais mimada. E mais egoísta... Ou não seria simplesmente essa pessoa aqui... 

Que as boas decisões os acompanhem :)