domingo, 19 de maio de 2013

Eu meXma!

Sabem aquela máxima que diz algo como: você não sabe a força que tem até precisar dela? Ou algo parecido...
Bom, eu achava mesmo que me conhecia bem, mas bem mesmo,  que sabia todos os meus limites e até onde posso chegar. #sóquenão [eu odeio essa hashtag!! hahaha]
Cada dia que passa, eu percebo que quebrei todos os meus paradigmas, todas as minhas barreiras e tudo que eu achava que podia e não podia.
O problema disso tudo é perceber que não é porque eu quebrei todos os paradigmas e barreiras, e que tenho aceitado várias coisas na minha vida as quais um dia, lá atrás achei que nunca jamais deixaria isso acontecer comigo, que por isso hoje sou uma pessoa melhor, evoluída e crescida! Nããão!!! Eu apenas tenho percebido mais falhas minhas. Muito mais. E não! Não estou aqui me fazendo de coitada. É apenas a realidade que estou relatando. 
Algumas vezes as coisas saem do nosso controle, algumas vezes simplesmente não temos o controle das situações, algumas vezes temos que deixar que outra pessoa controle.
A vida as vezes nos coloca em situações, nos mostra coisas, nos faz caminhar de um modo, que tudo que eu acreditava, tudo que eu achava que era e não era capaz, acabam se misturando.
Realmente é uma confusão de sentimentos, confusão de pensamentos e confusão e mais confusão que apenas me faz ter certeza de uma coisa: o julgamento alheio não é para nós míseros mortais. 
Sim! Sou uma pessoa cheia de julgamentos - odeio isso. Mas descobri que não julgo apenas pessoas, ou situações. Eu julgo tudo! Qualquer coisa que compro, qualquer ambiente que estou, qualquer comida que experimento eu faço um julgamento completo. Mas juro também que tento ser o mais justa possível com tudo! Desde o sapato que calço até as pessoas que escolho para me relacionar.  Procuro compreender de verdade tudo. Por mais complicado que possa parecer ou por mais desdém que eu possa fazer parecer (às vezes pareço nem ligar, mas é só charme mesmo!). Mas todo esse julgamento geralmente eu guardo para mim, rara as pessoas mais próximas que tenho confiança para compartilhar. 
O mais importante hoje é fazer o exercício interno de praticar o não julgamento. É abdicar de um pedacinho de mim mesma para poder crescer. Acho que é isso que nos faz evoluir, não?!
Espero que seja! Estou na torcida (fanática) para tal. 



sexta-feira, 3 de maio de 2013

Graça da desgraça

Tenho uma amiga, mui amiga mesmo e como tal, conversamos sobre tudo e principalmente fazemos aquela terapia...
Contamos nossos 'causos' e as adversidades da vida. Mas quando vamos falar dos 'pobremas' que a vida nos trás, a gente sempre faz uma piadinha em torno da nossa própria desgraça. Sempre a gente arruma um jeitinho só nosso de rir e achar graça do nosso próprio sofrimento. Muitas vezes entre lágrimas (digo pelas minhas, que são muitas pois sempre choro), sai uma risada espontânea! Como fazemos isso no meio de tanta depressão!? Eu honestamente não sei. Simplesmente sai... igual bêbadas que riem e choram ao mesmo tempo. 
As vezes penso que isso é reflexo do mais puro descontrole emocional. As vezes coloco a culpa nos hormônios ou em qualquer coisa, afinal a culpa a gente coloca em quem a gente quer, não é mesmo?!
"A felicidade só é real quando compartilhada." 
A gente fala da briga com o namorado, e em prantos, a gente faz uma piada com isso. Se o problema é na balança, no meu caso porque os números sobem e no caso dela porque os números diminuem a gente ajeita uma piadinha com o nosso corpitcho. Se é o trabalho ou a família que volta-e-meia sismam de nos perturbar, pronto! Já está feito, entre reclamações e desabafos, um deboche de algo.
Somos meio debochadas e por tantas vezes irônicas também, mas quem nunca??? Bom respondendo, quem nunca, então não entende o que eu aqui relato.
É, a nossa vida é assim. E digo que para a gente, alivia e alivia muito a dor do momento. A gente ri e se diverte, muda de assunto e volta aos problemas. Os problemas ficam leve, a vida fica mais divertida e tudo que para gente muitas vezes pode parecer um bicho de sete cabeças, para o outro é só uma coisinha...
Realmente, tudo acaba se resolvendo lindamente! hehehehe
Fora que a risada causa diversas melhorias no nosso organismo. O abdômen contrai tanto que são como exercícios físicos, o rosto também ganha tonificação devido aos movimentos, não permitindo a flacidez bater no nosso rostinho, células felizes funcionam melhor... e assim vai! :) 


Que a risada sempre nos acompanhe!