quarta-feira, 1 de julho de 2015

"Estranheza"

Existe essa palavra? Estranheza?
Bom, na verdade vim aqui falar mais sobre as mudanças da minha vida, conforme citei no post anterior.
Toda e qualquer mudança sempre é para melhor. Pode parecer ruim no começo, mas sempre é para melhor. Isso tenho bem definido e resolvido na minha vidinha.
Falo de estranheza na mudança de vida pois muita coisa está diferente. Inclusive meu modo de encará-la. 
Foram muitas mudanças, a começar pelo trânsito que hoje não pego tanto, mas pego mais ruas esburacadas.... E isso me revolta. Uma cidade como São Paulo deveria ser melhor preservada e não tão abandonada. 
Outra mudança é que passo MUITO mais tempo com a minha família e namorado porque trabalhamos juntos e isso pode ser ruim para alguns, mas para mim é legal e vou explicar: a gente tem a oportunidade de fazer mais refeições juntos, ora falando de trabalho, ora falando da nossa vida; estamos todos unidos em busca do crescimento de nossa empresa; descobri que temos mais coisas em comum do que parece; fico mais tempo com meu irmão e minha sobrinha que antes era mais difícil de nos ver pela correria do dia-a-dia; discutimos mais sobre nossos problemas e consequentemente resolvemos eles melhor e mais rápido.
No começo adaptar tudo isso era meio confuso. As vezes me faltava fôlego... mas fui em frente e percebi que o diferente é legal. Ainda mais porque hoje faço a minha rotina. E eu adoro rotina. Quando tenho uma rotina e cumpro com ela me sinto realizada, sabe?! Fico feliz que cumpri com tudo que me impus. Então adoro rotina e quando nós a criamos, é melhor ainda. E hoje isso faz toda a diferença para mim. 
Mas o período de adaptação é estranho porque temos hábitos e mudar os hábitos nos causa stress... afinal muita coisa fazemos no automático... tipo robozinhos. Eu fiquei nervosa, fiquei
ansiosa, comi demais, me cobrei demais também. Queria tudo resolvido ontem. Mas os 32 me permitiu parar e pensar. Respirar fundo e agradecer por todas as mudanças, por mais difíceis que são. Por mais que busquemos essas mudanças, sempre é mais simples permanecer na zona de conforto, e por isso muitas pessoas (a grande maioria) desistem de seus objetivos e permanecem na mesmice. Sair da zona de conforto é stressante. 
Eu agora, ganho muito menos, mas aprendi a gastar muito menos também, principalmente com futilidades. Lóóóógico que algumas coisas ainda são extremamente necessárias como aquele shampoo especial... mas percebi que muita das coisas que eu comprava antes hoje não me fazem falta alguma. Fiquei 4 meses sem comprar uma peça de roupa e pasmem: não saí de casa nenhum dia pelada. Comprei uma única blusa semana passada e pasmem de novo: ainda não usei. To guardando pra melhor hora. {sempre que comprava algo, tinha que sair usando já... pra afirmar minha necessidade acho..kkkkk}
Vi que gastei muito dinheiro com muita coisa inútil mas também gastei muito pra ser feliz, como viajar e curtir com meus amigos e namorado. Hoje deixo a certeza que o inútil dificilmente voltará com essa força em minha vida futura e ryca. Sim! Porque eu trabalho e não é pouco para ficar ryca. Trabalho sim para ter retorno financeiro também! 
Posso contar meu objetivo de vida para vocês? Quero ter um iate e um apê na Europa, só não decidi ainda o local, mas depois eu conto quando eu descobrir. Pensei na costa amalfitana ou na Riviera Francesa. Mas ainda tenho dúvidas, então não está tão claro em meus pensamentos..... Só isso! que eu quero...Depois eu já sossego.
Mas é isso toda a estranheza da minha vida. Se eu lembrar de mais eu volto e conto!