quinta-feira, 10 de março de 2016

Momento fêmea

Mês da mulher e preciso vir aqui dar minha palavra feminista.
A mulherada fica numa cobrança constante dizendo que faz tudo: lava, passa, cozinha, cria filhos, limpa casa, trabalha fora, trânsito, cuida do marido (namorado, parceiro e afins), cuida de si mesmo e blá blá blá...
Mas nisso tudo, percebo algumas coisas:
1) Queridinha, ninguém aqui é obrigada a nada. NADA!
Eu não sou obrigada a nada. Você não é obrigada a nada. Nem sua mãe, nem sua tia ou vizinha é! Portanto PARA de reclamar de ter que fazer tudo. Você só faz o que quer e quando quiser! E se algo sair do controle, pergunto-lhe: QUAL O PROBLEMA DISSO? Chega dessa cobrança desenfreada consigo mesma. Faça o que dá, delegue muita coisa, viva a paz. Releve mais suas obrigações. Seja leve, seja sorrisos sem neuras. Seja abraços e afagos.

2) Como tudo na vida tem seu lado bom, fazer tudo evita e elimina diversas doenças que, geralmente as pessoas desocupadas tem. Evita e elimina aborrecimentos na vida alheia, afinal são tantas coisas pra fazer, que cuidar da própria vida já está tomando tanto seu tempo, que não deixa espaço para cuidar da vida dos outros. E isso é divino. Imagina você mulher, quantas brigas nem começaram porque simplesmente você não tem tempo para mimimi???? E isso não é lindo?! Eu acho bárbaro. Divino!

Acho que são somente essas duas mesmo...

E quero complementar aqui o que importa de verdade é saber que nós mulheres merecemos de verdade o melhor. Tudo de lindo e maravilhoso é merecimento e não importa as 'cagadas' que achamos que fizemos.
Mulher tem uma mania boba de achar que porque fez uma coisinha lá na década de 80, tem que pagar por isso pra sempre. Que merece sofrer.
NÃO!! Não merece. A gente vem aqui pra aprender, errar, acertar, mas acima de tudo ser feliz.
MUITO feliz.
Me canso dessas frases feitas machistas, que muitas mulheres repetem por aí.
Não sou certamente a pessoa mais feminista do mundo, mas também to cansada desse machismo e desses homens inseguros quererem impor nossas vontades.
Cada um faz o que bem gostar e amém.


Vou transcrever aqui um post no Instagram que o Alexandre Nero publicou no dia 08 de março:

" Quero que vocês tenham liberdade de escolha de ser pelada peluda e/ou depilada
santa e/ou puta sem que nenhum sacripanta 
venha lhes dizer o que devem ou não fazer com seu corpo, 
o que devem ou não vestir,
como devem ou não falar, 
como devem ou não andar, reto ou torto.
Meu respeito também aos homens que se tornaram mulheres. Não bastasse a homofobia, decidiram encarar junto o machismo. Coragem não se mede no braço, se mede no passo."